Conheça Algumas Bandas de Rock Ativistas

em 19 de março de 2019


Em um recente Music Monday onde eu indiquei a banda Rise Against, você até pode rever o post aqui; fiquei impressionada com os vários comentários que recebi de pessoas dizendo que não sabiam da banda ser ativista, ou mais, dizendo que não conhecem bandas de rock que sejam ativistas. Não estou julgando afinal ninguém é obrigado a saber disso ainda mais pessoas que nem curtem o estilo. Na verdade fiquei impressionada pelas pessoas não saberem que grande parte das bandas de rock tratam em suas letras de política, desigualdade social, além de problemas pessoais e do mundo num geral. O rock não é só sexo, drogas e rock and roll, vai além disso!


O rock e seus vários subgêneros sempre tiveram um fundo de rebeldia, de ir contra a maré, de seguir um ideal e de certa forma fazer alguma diferença positiva na vida das pessoas, assim esperando um mundo melhor. Em algumas bandas e em alguns gêneros dentro do rock isso fica bem mais claro e visível, como é o caso do punk por exemplo. 
Por isso resolvi trazer pra vocês algumas bandas de rock ativistas, mas antes disso vamos entender o que é ativismo, acompanhe aí:

O termo ativismo é usado como sinônimo de manifestação ou protesto. Nas ciências políticas, também pode ser sinônimo de militância, particularmente por uma causa.
Usualmente, ativismo pode ser entendido como militância ou ação continuada com vistas a uma mudança social ou política, privilegiando a ação direta, através de meios pacíficos ou violentos, que incluem tanto a defesa, propagação e manifestação pública de ideias até a afronta aberta à Lei.
Ou seja, quem atua e trabalha por uma ideologia política e/ou social.
Exitem várias categorias de ativistas, como por exemplo: ativista feminista, ativista LGBT, ativista ambiental, ativista animal, consumidor ativista, ativista racial, ativista político, etc...

Acho que ficou claro o que é ser um ativista né? Precisa ter empenho e fazer o que está ao seu alcance para tentar mudar coisas que ao seu ver não é o certo.
Agora finalmente vamos as bandas:

Rise Against

Os integrantes são todos engajados em movimentos sociais de seu país e todos são vegetarianos, sendo o vocalista Tim Mcllrath vegano. Os integrantes são conhecidos por fazer campanhas recorrentes para o PETA em favor da libertação animal e para a Annesty International. 




O clipe da música "Ready to Fall" contém gravações de rodeios, desmatamento, caça esportiva e fogo florestal. A banda diz que esse é o clipe mais importante que eles já  fizeram. Ao final o vocalista diz a seguinte frase: "Every action has a reaction. We've got one planet, one chance" traduzindo "Toda ação tem uma reação. Nós temos um planeta, uma chance".


Já o clipe de “Megaphone” a banda documenta a ação de 3 grafiteiros ativistas do grupo Indecline pela noite na cidade de São Francisco gravando diversas frases de ordem e protesto pelas ruas. O trecho mais marcante aparece no último grafite feito pelo trio em uma parede: “Respect existence or expect resistance” traduzindo “respeitem a existência ou esperem resistência”
Indecline é um coletivo ativista formado por fotógrafos, cineastas, artistas plásticos e grafiteiros que se declaram “rebeldes em tempo integral”. Uma das ações do grupo está presente na cena que acontece aos 1:33 do vídeo: os três grafiteiros mascarados sobem em um outdoor para alterar a mensagem publicitária “We make junk disappear” (“nós fazemos lixo desaparecer”) de um anunciante por “We make kids disappear” (“nós fazemos crianças desaparecerem”).
Essa ação de guerrilha tinha a intenção de criticar as medidas anti-imigração do governo Trump que acabaram criando uma crise interna nos Estados Unidos graças à política implementada pela Casa Branca de separação de filhos de imigrantes ilegais dos seus respectivos pais e mães e por manterem tais crianças isoladas e confinadas em celas.


Anti-Flag

A banda punk é contra a guerra e o preconceito, já colocaram em sua página oficial o custo da Guerra do Iraque. O grupo participou de uma coletânea na época contra o presidente George W. Bush, Rock Against Bush Vol. 1. A banda ainda encoraja os Direitos dos Animais e o PETA e três dos quatro membros são vegetarianos. A cada acontecimento como tiroteios e situações de preconceito a banda se manifesta através de suas redes sociais. 
American Fall o álbum mais recente, é politicamente carregado ao extremo e explode com seu primeiro single/vídeo “American Attraction”, onde a banda se apresenta na frente de uma bandeira de cabeça para baixo.  Esta música discute a obsessão, verdadeiramente americana, de violência e desastre. 






Outra música que chama atenção é  “When The Wall Falls”, que apresenta uma peça lírica sobre uma citação famosa do anti-nazista, o teólogo Martin Niemöller, publicamente franco. Um comentário sobre os perigos da apatia. A música é uma infusão de Ska que soa deliciosamente divertida e ainda é, na realidade, um sério discurso de cautela.


Architects



Todos os integrantes da banda de metalcore são vegans e adeptos da ideia de uma vida sem crueldade contra os animais. A banda inclusive gerou certa polêmica entre algumas pessoas após um pôster, lançado para uma campanha do PETA, com as inscrições “Liberte-se: seja vegan”. A banda também é promotora do Sea Shepherd Conservation Society, uma ONG de conservação marinha. O vocalista Sam Carter é um dos embaixadores britânicos da organização norte-americana.



Um dos diferenciais do Architects, além das letras que abordam questões sociopolíticas e ambientais, é que não é raro os músicos chamarem a atenção para o veganismo ao final de seus shows. Um exemplo foi o que ocorreu na Brixton Academy, quando o vocalista Sam Carter falou que a hora de mudar é agora.
“Ser vegano não pode mais ser apenas sobre empatia e benefícios à saúde. Ser vegano agora é a única opção que temos para ser uma geração que faz a diferença."
Ele também disse em outro momento que: “Nos próximos anos, não quero olhar para trás pensando que eu poderia ter feito mais. Por isso, uso a minha plataforma de vocalista para espalhar mensagens de amor e compaixão. Quero ver o dia em que cada produto será livre de crueldade, o dia em que comer carne, a carne de outro animal, será visto como realmente é.”
A banda também tem letras em que diz que estamos imersos em uma falsa democracia. 


Blink-182



Nenhum dos integrantes da banda come carne e por vezes flertam com o veganismo. O baterista Travis Barker é um super ativistas pelos animais. Barker se tornou ovo-lacto-vegetariano aos 15 anos de idade e vegano há cerca de 10 anos, depois de um acidente de avião. Ele até mesmo é investidor em um famoso restaurante vegano localizado em Los Angeles, o Crossroads.
Em 2017 Travis Barker e sua filha Alabama estiveram a frente da campanha do PETA. 
“Ela [Alabama] ama os animais. Ela teria uma fazenda, se eu tivesse o terreno” disse Travis. No vídeo promocional, Barker e Alabama aparecem tocando bateria com baquetas de cenoura.








Já o vocalista Mark Hoppus disse a Revista Forbes que "os animais são criaturas incríveis e muitas vezes os tratamos como produtos, quer seja como alimentos, laticínios, couro ou elefantes em circos. Por vezes eles não são tratados como seres sensíveis, e sim como produtos, e isso me deixa muito desapontado."


Rage Against the Machine



Os membros do Rage Against the Machine são conhecidos por seus ideais revolucionários de esquerda, e quase todas as letras da banda focam nesses ideais. Chave para a sua identidade, a banda expressou pontos de vista altamente críticos em relação às políticas internas e externas do governo dos EUA. O avô do vocalista, Isaac de la Rocha Beltrán (1910–1985), foi um revolucionário que lutou na Revolução Mexicana. Ao longo de sua existência, seus membros participaram de protestos políticos e outros ativismos para defender suas crenças. A banda vê sua música como um veículo para o ativismo social. De la Rocha explicou: "Estou interessado em divulgar essas ideias através da arte, porque a música tem o poder de cruzar fronteiras, romper cercos militares e estabelecer diálogos reais."



Infelizmente a banda encerrou suas atividades em 2011.


Green Day 



Considerada uma das bandas mais bem sucedidas da história do rock já transitou entre temas que vão de insegurança adolescente à política. Por volta dos anos 2000 com o álbum Warning a banda trouxe ao público letras com enfoque político.  Mas foi a partir da era American Idiot com George W. Bush no poder que a ópera punk rock com duras críticas política que fez com que banda levasse o Grammy 2005 de melhor álbum de rock.



A política seguiu como carro-chefe no trabalho seguinte, 21st Century Breakdown, de 2009, que também mergulhou no formato de ópera rock. 
O mais trabalho mais recente dos caras Revolution Radio aborda a cultura do tiroteio em massa, redes sociais e a política dos Estados Unidos. 
Motivações políticas, sociais e pessoais foram justamente o que levaram Billie Joe, guitarrista, vocalista e principal compositor do Green Day, a começar o novo álbum: "Eu saí do meu carro e marchei com as pessoas. Foi muito doido ver as pessoas se rebelando contra a velha ordem." Inclusive já comentei sobre isso nesse post.
A banda sempre está em manifestações nas ruas, além do vocalista e de sua esposa Adrienne Armstrong participarem do Project Chimp, que visa salvar e reintegrar a natureza chimpanzés que sofreram maus tratos. 




Apesar de tudo Billie Joe se diz otimista quanto ao futuro dos EUA: "Eu sou otimista, de verdade. A maioria das coisas que a TV manipulada por corporações passa é o show de horror. É o reality show que fala tipo, ‘olha no que essa eleição se tornou.’
Mas veja as outras coisas e os movimentos que estão acontecendo. Eu acho que fazer com que as pessoas jovens comecem a votar e se candidatem a cargos em suas cidades… acho que os próximos 10 anos irão mudar o jogo."




Simple Plan

A banda não é totalmente ativista em suas letras e nem faz grandes manifestações, em contrapartida a banda criou em 2005 a Simple Plan Foundation. O objetivo dessa fundação é apoiar jovens carentes que estão em transição para a vida adulta e também apoiar as vítimas de doenças terminais, como o câncer. A fundação também acredita que a música é uma importante ferramenta para ajudá-los a encontrar uma paixão na vida, mantendo-os longe da criminalidade e evitando que deixe de frequentar a escola.
Suas principais atividades são:
- Auxiliar vários grupos e organizações que trabalham com jovens que enfrentam problemas típicos da adolescência: drogas, depressão, abandono escolar, suicídio, pobreza e pessoas afetadas pela guerra civil;
– Apoiar organizações sociais e hospitalares dedicadas a ajudar crianças e jovens doentes e/ou deficientes;
– Promover a formação musical nas escolas como uma forma de ajudar os jovens a desenvolver uma paixão e encontrar um propósito na vida.



A fundação se mantém hoje com doações voluntárias de pessoas e entidades, inclusive pelo site oficial da fundação. A banda também ajuda a fundação com a merch dos shows, parte da inscrição do Simple Plan Crew, (fã clube oficial), porcentagem de vendas de alguns shows, alguns downloads de música, como foi o caso do single “Save You” do álbum self-titled de 2008. Além disso, há também os eventos em prol da fundação.
Em 2018 a fundação arrecadou um total de $225.000 dólares em doações, de modo que mais de 30 organizações de caridade receberam apoio financeiro, fazendo com que as doações totais para a SPF chegassem à marca de $2.500.000 dólares.
Além disso a banda já participou de duas campanhas para o PETA, em 2008 e em 2011 onde tirou a roupa a fim de mostrar como todos nós somos iguais, vulneráveis,  relembrando o que povos pobres precisam enfrentar todos os dias. Além da banda, outros setenta artistas/celebridades fizeram jus a frase: “Nós aderimos a campanha porque, por baixo, somos todos iguais”.





Bad Religion



São conhecidos por suas letras com temas sociais e por sua habilidade em expressar sua ideologia através do uso de metáforas. Apesar do nome, o Bad Religion afirma não ser totalmente ateísta. Na verdade, usam a religião como uma analogia a opressão. O vocalista Greg Graffin comenta que: "Fé no seu parceiro, nos homens, em seus amigos, é muito importante... Mas fé em líderes religiosos ou políticos, ou mesmo em pessoas que sobem ao palco, pessoas famosas, você não deve ter fé nessa gente." 
Em outra entrevista ele explica mais sobre a relação da banda com o Cristianismo: "O Bad Religion nunca criticou pessoas por serem cristãs. Mas sempre apontamos as ironias e as contradições da teologia do Cristianismo e as versões mais extremas de cristãos que procuram desafiar o secularismo moderno. Sejamos francos: há pessoas extremistas em todos os cantos da sociedade, e seja qual for a bandeira levantada por elas, é algo que o Bad Religion se posicionou contra."



Já sobre as críticas políticas e sociais isso é bem perceptível na música "The Resist Stance" com o trecho: “Sementes de rebelião pairam do lado de fora da sua porta. Se você alimentá-las e regá-las elas irão crescer saudáveis. Mas para que? E se a revolução não for o que está na loja? Como você pode se importar mais?”



Ou então no lançamento até que recente da música “The Kids Are Alt-Right”, que está direcionada à “nova onda política” dos Estados Unidos: a direita alternativa (alt-right), que possui ideais bem relacionados ao nacionalismo branco e neonazismo. No som Greg Graffin fala sobre os jovens que “usam ferramentas novas para impulsos antigos que nós não conseguimos entender”.



Bikini Kill



A banda é considerada a pioneira do movimento Riot Grrrl, e é notória por letras com conteúdo feminista radical e performances incendiárias. 
Riot grrrl é um movimento punk feminista underground que teve inicio no inicio da década de 1990 em Washington, Estados Unidos, particularmente na cidade de Olympia e no Noroeste Pacífico como um todo. É um movimento de subcultura que combina uma visão social feminista com um estilo musical e politica punk. É frequentemente associado com a terceira onda do feminismo, sendo a terceira onda as vezes descrita como tendo nascido do movimento Riot Grrrl. Tem sido também descrito como um gênero musical que nasceu do indie rock, com a cena punk servindo de inspiração para um movimento musical em que mulheres poderiam se expressar da mesma maneira que homens faziam há anos. Bandas Riot Grrrl frequentemente lidam com temas como estupro, abuso domestico, sexualidade, racismo, patriarcado e empoderamento feminino. 



Kathleen Hanna (a vocalista), uma ex-stripper, escreveu a maioria das canções da banda. Os shows do Bikini Kill muitas vezes tinham um clima de confronto. 



Os homens presentes no show eram "convidados" a se afastar do palco, enquanto as mulheres eram chamadas para frente onde recebiam zines e as letras das músicas, enquanto a banda destilava todo o seu peso. Kathleen era conhecida por tirar a camisa durante os shows e se apresentar com a palavra 'slut' (vagabunda) escrita no abdome ou nas costas. 



Uma imagem como essa bate de frente com as normas comerciais da indústria da música, mas Kathleen Hanna e o Bikini Kill não estavam preocupados em vender a sua imagem da mesma forma em que elas pretendiam passar uma mensagem. A mensagem era clara, funcionando como a própria definição do riot grrrl, uma mensagem feminista de fortalecimento e crescimento num cenário dominado pelos homens. A música pode ser classificada como punk, mas a música do riot grrrl é feminista e direcionada às jovens, transmitindo autorrespeito e união e pregando o respeito a cada indivíduo.



Esse post foi bem importante, especial e trabalhoso de elaborar. Espero que vocês tenham, gostado e se puder compartilhem com pessoas que possam gostar do assunto ou pessoas que não fazem ideia do princípio do rock em geral. Muito obrigada á quem leu tudo e assistiu ao vídeos! ♥



Créditos

64 comentários:

  1. Very interesting. THe history and the present of rock music can tell us so much about the world. Music is the universal language.

    https://modaodaradosti.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que legal esse post, Valéria! Tirando RATM, o resto eu não sabia! Achei muito legal eles serem ativistas!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  3. Acho que o Rock é o gênero musical mais ativista de todos!! Talvez ali na disputa com o Rap e o Hip Hop, mas o Rock tem muito sua importância em diversas causas, fiquei chocada de pouca gente saber disso e amei conhecer mais bandas que tentam fazer o mundo um pouco melhor.

    Um beijo,
    Blog da Kitbox

    ResponderExcluir
  4. Por isso que eu sempre gosto de ver e rever as traduções das letras... Na maioria das vezes tem tanto significado ali escondido que poucos percebem...
    Niceness Beauty Blogger

    ResponderExcluir
  5. Que post maravilhoso, confesso que não escuto tanto músicas de Rock, mas é incrível ver tantas bandas incríveis lutando por um mundo melhor!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Que legal conhecer tantas bandas legais e em prol de varias causas, e que legal muitas se importarem com o mundo animal coisa que infelizmente poucas pessoas prestam atencão. Já conhecíamos o Blink-182, Simple Plan e o Green day.

    Beijos


    http://onlyinspirations.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. super legal esse post! rock tem tudo a ver com ativismo, tudo é uma questao de atitude e posicionamento mesmo!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  8. Eu amei o post, mega interessante. Acho mega legal quando juntam a arte e a vontade de mudar o mundo em um lugar melhor. EU amo Green Day ♥
    Charme-se

    ResponderExcluir
  9. Fico feliz que bandas bem sucedidas, como essas, usem sua arte, sua música, como forma de protesto e alerta. Amei o post Vah, super informativo.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  10. Adorei conhecer essas bandas, principalmente sobre as que lutam pelos direitos dos animais (virei vegetariana esse ano hehe).
    Já marquei o nome de todas aqui que não conhecia, vou ouvir com calma mais tarde akgumas musicas.

    Abraço e ótima semana,
    http;//mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Eu conheço poucas bandas nesse estilo porque também ouço tão pouca música. Acho que onde ouço mais música é no seu blog, e sempre uma surpresa com indicações..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  12. Que bacana Valéria gostei de conhecer um pouco mais das bandas e saber que são ativistas!
    Beijos ♥
    www.silalmeida.com

    ResponderExcluir
  13. As bandas parece ser incríveis!

    Ótimo post!
    >>> https://blogjulianarabelo.blog/

    ResponderExcluir
  14. Amei real esses post, por mais bandas assim e que seus fans sigam esses exemplos bacanas para a vida.

    Beijos
    https://www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Valéria. Gostei muito desse post. Super importante esse tema e conhecer o seu ponto de vista. A música é muito importante na minha vida e pode mudar a vida de muita gente ;)

    beijos

    https://ludantasmusica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Nossa!!! fiquei até surpresa, a maioria das minhas bandas preferidas estão aqui. Amo Architects, Rage against the machine e rise against. Sou vegetariana, mas estou caminhando para o veganismo e essas bandas me ajudam mto, além de outros temas importantes. Adorei o post, mto bem escrito.
    www.verdeveggie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Vah, tudo bem?
    Adorei a seleção e as histórias por trás. Post muito informativo!
    Beijos,

    Priih
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  18. OI Val
    De todas essas bandas que você nomeou eu só conheço os green day.
    Acho que a música pode ser uma óptimo veículo para fazer passar mensagens pra juventude que anda um pouco alheado do que se passa no mundo e consciencializar para os vários problemas, sejam eles sociais ambientais ou outros.
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  19. Dessa lista eu só conhecia quatro bandas, acredita? OMG!

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA MEUS MENINOS DO SIMPLE PLAN ESTÃO NA LISTA. GRITEI AQUI! E essa foto deles sem roupas, me lembrou de um layout que eu fiz anos atrás [https://tinyurl.com/yxlvtobt] haha

    Na época que eu skaltiava o Facebook pessoal deles (e de pessoas ligadas à eles) eu via que, por exemplo, o Pierre fazia bastante passeatas no Canadá sobre o PETA com a esposa dele, a Lachelle Farrar. O David também fazia passeatas mas difícil era achar fotos dele mas ele fazia rsrs

    Menina do céu, amei esse post!

    It's Lizzie

    ResponderExcluir
  20. Ahhh amava muito blink 182, Green day e simple plan.
    Faz tempo que não paro pra ouvir, mas fez parte da minha adolescência.
    Adorei conhecer as outras bandas ativistas.
    Beijos!
    http://www.pamlepletier.com

    ResponderExcluir
  21. Eu amava ouvir Simple Plan e amava.
    Saudades e deu até vontade de ouvir novamente as músicas.
    Beijos.
    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  22. This is pretty awesome
    Thanks for sharing

    Much Love,
    BLOG | INSTAGRAM | YOUTUBE

    ResponderExcluir
  23. A cada dia que passa acredito que devemos realmente apoiar os artistas que lutam por causas importantes. Achei incrível sua postagem. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir
  24. EU AMEI!
    Eu só sabia do Simple Plan, adorei saber que bandas como Green Day e Blink 182 são ativistas!!!
    Ótimo post, beijos <3

    https://lesjoursdemarcela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. I used to listen a lot to green day and i love that song!
    I like how music can help to protest about important matters.
    Kisses :)

    My blog - Lalabetterdayz

    ResponderExcluir
  26. Minha amiga me fazia ouvir Simple Plan na época de escola kkk mas só gostava de duas músicas.

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  27. Que post completíssimo Váh! Rock e ativismo tem mesmo TUDO a ver. As melhores bandas acabam abordando temas sociais importantes em suas músicas, acho maravilhoso isso!

    ResponderExcluir
  28. Não conhecíamos algumas musicas! Por vezes não traduzimos as musicas preferimos ver a original.

    Beijinhos :D

    http://damselme.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Parabéns pelo post completo! Sei que há muitas bandas com caráter ativista pelo mundo, mas ir a fundo assim e entender as bandeiras de cada uma, nunca tinha feito. É bom saber que de alguma forma, tem gente lutando em busca de um mundo melhor

    Zíper Chique

    ResponderExcluir
  30. Estupendo post!! Feliz fin de semana! ♡♡♡

    ResponderExcluir
  31. Não conhecia nenhuma! :)

    https://joanam-freitas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  32. obrigada pelo comentário <3
    ainda não conhecia algumas :D

    www.pinkie-love.com

    ResponderExcluir
  33. Menina, fiquei chocada agora (no bom sentido, claro)! Eu achei que não conhecia nenhuma banda assim, até que me dei conta que ouço Blink-182, Green Day e Simple Plan... Linkin Park não sei se eram ativistas tb, mas as músicas deles falavam sobre muita coisa assim de "o que estamos fazendo com o planeta?". E eu gosto!
    Ótimas dicas, pois vou ouvir as que não conhecia agora.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
  34. Que post incrível!! Eu tô embasbacada com sua seleção, tem muitas bandas que eu conhecia, mas, mesmo tendo visto alguma outra coisa sobre o assunto, não tinha conhecimento desse ativismo todo. Adorei conhecer outros grupos que possuem letras carregadas de mensagens sérias.

    Até <3

    ResponderExcluir
  35. Amei esse post. Nada melhor do que a consciência limpa de ser fã de alguma banda que é engajada em causas nobres. Não está no gibi o tanto de artista que já deixei de ouvir por não apoiar causas ou apoiar governos/situações que não deveriam.
    Simple Plan sempre foi uma banda sensata.
    beijos
    lolamantovani.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Thanks for sharing! it's great that these bands do so much to raise awareness and help animals!

    ResponderExcluir
  37. Que post mais interessante, ameiiiii! Muita gente julga o rock, mas na minha opinião é um dos gêneros que mais militam em letras e EU AMO ISSO! Não conhecia algumas bandas do post, mas adoro Simple Plan e Blink-182 até hoje hahahaha ♥

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

    ResponderExcluir
  38. Eu nem fico tão surpresa porque na real admiro as bandas e artistas em geral que fazem letras falando sobre o mundo num modo geral e não só sobre relacionamentos amorosos (obvio que também adoro essas letras). Uau, que foda essa música Ready to Fall, principalmente com essa frase de impacto super real. Uma simples coisinha muda tudo né? Como, por exemplo, colocar a bandeira de cabeça pra baixo. Me lembrou um pouco também da American Idiot do Green Day (inclusive adoro essa música, toda vez que ela tocava na MTV eu levantava pra ficar pulando no sofá enquanto cantava gritando). Pra mim esse fato sobre Blink-182, não sabia disso e gostei de saber. Curto algumas músicas da banda e saber desse fato foi melhor ainda. É exatamente isso que eu iria falar, faço das palavras do de la Rocha as minhas, a música é uma arte poderosa que pode fazer muita coisa e quem tem o poder dela, tem tudo! AAAAA AQUI ESTÁ, DON'T WANNA BE AN AMERICAN IDIOT!!! Hahahaha! AAAA VERDADE! Simple Plan também tem forte influência ativista. Estava esperando por uma banda feminina nessas indicações aqui. Adorei demais ter conhecido Bikini Kill agora! Estamos em falta de bandas assim ultimamente né? Iria até te propor um desafio de achar bandas femininas que passam essas mensagens. Nossa, adoro demais seu blog, haha!
    Beijos!

    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  39. Que saudades de poder ver suas postagens com calma e com clareza!! Eu confesso que não sou muito antenado nessa área de rock ativista porém a super interessante o que vem por trás de tudo isso,uma mensagem revolucionária que pode mudar um país. Adorei conhecer essas bandas!

    http://s-ueterazul.blogspot.com

    ResponderExcluir
  40. Todo es genial! Gracias por tus visitas! 💛💛💛

    ResponderExcluir
  41. Eu conheço quase todas as bandas que mostraste mas não fazia ideia que eram activistas (eu percebia pela música e letras mas não sabia se levavam o conceito mais a sério) e grande parte vegan ou vegetariana, que incrível! Tornaram-se ainda mais uma inspiração para mim! :D

    http://purflefox.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  42. Confesso que eu não sabia que essas bandas eram ativistas.
    Bem informativo e interessante o post,parabéns.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  43. So awesome that you know so much about these bands. I don't know or listen to any of them.

    www.fashionradi.com

    ResponderExcluir
  44. Conheço várias dessa bandas mas não sabia bem das bandeiras que elas levantam, fiquei feliz em ver que tantas lutam pelo direito de todos os animais. Seu post ficou ótimo e super informativo, parabéns pelo trabalho!!

    www.estante450.blogspot.com

    ResponderExcluir
  45. AAAAAAAAAAA! Queria abraçar esta lista, colar na parede e gritar pro mundo. Quantas maravilhosidades! É tão bacana observar o quanto você sempre quebra estereótipos, Va. Adoro essa sua forma de trazer o que não é óbvio e de deixar pro mundo marcas tão importantes para as reflexões e melhorias humanas de quem acompanha você. O rock é repleto de mensagens incríveis e é uma pena que muitos vejam apenas como essa rebeldia desmedida que pouco encaixa para a maior parte dos artistas do gênero. Falar de militâncias é tão fundamental hoje em dia e juntar isso com essa desconfiguração do preconceito é algo lindo demais. Obrigada por mais uma maravilhosidade!

    semquases.com

    ResponderExcluir
  46. This is great way how bands and famous singers can use they influence in positive way!

    New Post - http://www.exclusivebeautydiary.com/2019/03/chopard-wish-eau-de-parfum_25.html
    Giveaway MAC Velvet Teddy Lipstick - http://www.exclusivebeautydiary.com/2019/03/mac-velvet-teddy-lipstick-giveaway_1.html

    ResponderExcluir
  47. Ah, eu não sou muito fã desse estilo! Mas as suas dicas foram iradas, e saber sobre o que cada um luta e acredita também. Muito bom!

    www.coisasdepriscila.com
    bjx l Insta: @priscilafrr

    ResponderExcluir
  48. Da lista só conheço Simple plan e Green day q eu era apaixonada hahaha

    Beijos,
    www.tammycezaretti.com.br

    ResponderExcluir
  49. Great post.
    Bands coming together for
    a cause is really lovely
    and entertaining and so rock and roll.
    And yeah, love Bart!

    Ann
    https://roomsofinspiration.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  50. Que post incrível. Já imagino o trabalho que deu para fazer.
    É bem legal saber que essas bandas de rock são ativistas, estão na luta para alertar e conscientizar as pessoas.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  51. Que post maravilhosoo!!!! Eu conhecia alguns rock ativistas e algumas musicas que falam de assuntos mais sérios e acho muito importante artistas chamarem a atenção das pessoas pra esses assuntos.
    Amei demais!!
    Beijooos
    Yanna Karim

    ResponderExcluir
  52. Oie Val, muito legal o post, na minha opinião o Rock é um dos gêneros musicais mais ativistas que tem. Meu namorado é super fã do gênero e sempre bate nessa tecla de que muitas das músicas expressam em suas letras assuntos de política, desigualdade social, e outros problemas que temos ai no mundo. Muito bom mesmo o post ^^

    bjs

    Ariadne ♥
    De volta ao retrô | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  53. Migaaa, não fazia ideia que algumas bandas que conheço ai são ativistas.
    Achei simplesmente incrível e dá ate mais orgulho de ouvir. Super legal!

    Beijos da Nah
    www.oxifalei.com.br

    ResponderExcluir
  54. Caramba, só banda foda por aqui, por isso amo teu blog e sua bagagem musical, Val! <3
    Blink, Rage, green, rise e sem contar que sempre quando vejo bad religion lembro SEMPRE SEMPRE de você, é a primeira pessoa que me vem na mente! hahahaha

    <3

    ResponderExcluir
  55. Então,
    eu sou fã louca do U2, então conhecia boa parte dessa galera aí, porque eles já fizeram algum tipo de trabalho/eventos com eles.
    Acho legal quem tem voz poder chamar a atenção para causas importantes, é um modo de fazer com que o público ao menos pare para pensar sobre o assunto.

    Adorei o post! :)
    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
  56. Que post massa! Eu já sabia de algumas bandas, tipo o Green Day, porque gosto muito do som. Mas foi muito bom saber de outras bandas. A grande maioria eu já conhecia o som, mas não tinha noção de que eram realmente ativistas. Muito bom saber de algumas bandas que as ações se alinham com o discurso. É muito importante eles usarem um pouco dessa voz que eles tem na mídia e/ou com os fã e fazerem as pessoas pensarem um pouco sobre alguns temas, né? Me faz admirar ainda mais o trabalho deles.

    Um beijo!
    Hey, Maria! | Fanpage

    ResponderExcluir
  57. Oi Valéria! Não conhecia algumas das bandas que você citou, mas achei muito interessante que todas elas sejam ativistas. Acho que pessoas como eles que tem uma voz de alto alcance, devem usá-las para promover coisas boas. Isso é muito legal!
    Beijos!
    BorboletraInstagram

    ResponderExcluir
  58. Que belo artigo falou de algumas bandas que escuto muito como bad religion rage against the machine

    ResponderExcluir
  59. Pois é! hehehe! ;D

    Own! Muito obrigada, viu?!

    Já conhecia grande parte dessas bandas ativistas! Bem legais.

    Ótimo domingo!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  60. Que post maravilhosooo! Adorei!

    Beijos ♥

    Jéssica || Fashion Jacket
    www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir

© Hey I'm With The Band | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.